Agenda Imagens do Povo

22 de jan de 2010

Caiçarice, por Naíma




O autor


Desde muito cedo, Naíma Santos revelava seu pendor pela arte. A jovem moradora do bairro São Francisco Xavier já cursou a Escola Nacional de Circo, fez aulas de teatro e se formou na faculdade de Artes Dramáticas em 2008 (como atriz Naíma também já participou dos filmes Cidades dos Homens e Show de Bola).
O primeiro contato que teve com a fotografia foi quando prestou assistência a um fotógrafo, ex-namorado seu, e participou da curadoria da exposição dele no FotoRio 2008, na Casa de Cultura do Méier. Com o interesse cada vez maior pela fotografia, Naíma chegou à Escola de Fotógrafos Populares através da indicação da amiga e fotógrafa Adriana Medeiros, que é ex-professora da Escola.
Hoje, com 24 anos, se formando na EFP, Naíma sonha alto com a fotografia e pretende levar adiante seu projeto de documentar a vida dos Caiçaras.


O Projeto

Caiçarice

Caiçara é uma palavra de origem tupi que refere-se aos habitantes das zonas litorâneas formadas principalmente no litoral do Estado de São Paulo. Também existe a "cultura caiçara" no litoral paranaense e litoral Sul do Estado do Rio de Janeiro. Inicialmente designava apenas a indivíduos que viviam da pesca de subsistência.
Fonte: Wikipédia



Quando os professores informaram que teríamos que escolher um tema para realizar um projeto de conclusão de curso na Escola, comecei a fazer uma lista de possíveis temas para eu desenvolver. Na lista tinha mais de 20 possíveis temas. A medida que o tempo foi passando, fui desistindo de alguns deles e no final fiquei com um dilema, restaram apenas dois temas para eu escolher. O que pesou na escolha dos Caiçaras foi a indicação do Ripper, que me desafiou a realizar este projeto tão difícil. Na verdade, eu imaginava que seria difícil mesmo, mas não imaginava o quanto.
Eu já tinha visitado algumas vezes a praia de Martim Sá, Litoral Sul do Rio, região onde vivem alguns Caiçaras, e já conhecia a família Remédios, personagens principais da minha documentação. Só que para desenvolver o meu projeto, tive que fazer mais visitas ao local. Aliás, as idas à Martim Sá foi uma das dificuldades do projeto. Além da distância, as viagens custavam caro e eu tinha que me desdobrar para bancar os custos. Outro problema foi o equipamento; as máquinas digitais da Escola não poderiam ficar ausentes tanto tempo e então tive que fotografar com filme. Eu não tinha contato nenhum com esse tipo de câmera e minha colega de turma Giu disse que me dava umas dicas para eu começar a fotografar o projeto. Fiz meu projeto todo com uma câmera emprestada pelo Ratão (Ratão Diniz é ex-aluno da EFP) e ia revelando os filmes aos poucos, conforme pintava a grana. Até que eu me apaixonei por esse tipo de fotografia.
Posso resumir que meu projeto é uma forma pretensiosa de tentar desvendar o que é ser Caiçara. Não consegui, é claro. Sempre me interessei pelo estilo de vida de pessoas que vivem longe do cotidiano das cidades, de uma forma mais simples, com poucas preocupações. Desta forma, o projeto aliou duas paixões minhas: a fotografia e a vida simples dos Caiçaras.
Hoje posso dizer que me considero uma amiga da família Remédios e minha intenção é continuar fotografando a vida dessas pessoas que tanto me encantam.


Veja as fotos do projeto da Naíma na nossa galeria virtual.


0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More